quinta-feira, 23 de junho de 2011

O 6º Principio do Amor-Exigente é Influenciador


A tartaruga não foge dos problemas: aonde ela vai leva a sua casa junto.
                Chegamos ao sexto principio do Amor-Exigente e já começamos a notar que estamos na metade do ano e, para alguns, o que fora prometido no primeiro dia do ano, enquanto mudança a ser realizada, pouca coisa foi colocada em pratica.
            O comportamento é a base do que caracteriza-se o programa do Amor-Exigente. Neste sentido, este princípio é de fundamental importância para as pessoas que freqüentam as nossas reuniões no entendimento do porque ser este princípio influenciador.
            E ao falarmos sobre este principio precisamos ter em mente que o nosso comportamento resulta da interação com as pessoas e com o meio a que pertencemos. Quando este meio se torna radicalmente diferente é inevitável que o nosso comportamento também vá sofrer mudanças radicais.
            O maior problema é que, por vezes, a mudança do meio vai acontecendo aos poucos, assim como a nossa, e não nos damos conta do quanto já mudamos, geralmente para pior, que nos esquecemos de como era a nossa vida antes da nossa mudança.
            E esta mudança é perfeitamente perceptível quando as pessoas chegam pela primeira vez à reunião do Amor-Exigente no grupo de acolhimento.
            O meio as influenciaram de tal forma que elas tornaram-se doentes no processo da codependência, quando passaram a viver as suas vidas em função de alguém que também é um doente.
            Normalmente eu faço três perguntas para as pessoas na reunião do acolhimento: “Você é feliz com a vida que você está levando?” ‘Como é ser você?”e “O que você acha que o teu filho perdeu usando drogas?”; quando o que trouxe ao grupo foi o problema das drogas.
            Neste momento é que as pessoas vão notar o que a alteração drástica do meio fez com as suas vidas. As lágrimas serão inevitáveis.
            Quando tentamos mudar o outro e não conseguimos, até porque é impossível mudar o outro, bate uma sensação de decepção, raiva e baixo-astral, que vai influenciar diretamente na auto-estima das pessoas.
            E ai meus amigos de caminhada eu lembro uma frase que gosto muito: “Somos tão felizes quanto felizes são os nossos relacionamentos”.
            Por isso o 6º principio precisa ser vivido e analisado em toda a sua plenitude, para que tenhamos a exata noção de que o nosso compromisso precisa ser com a nossa mudança e não podemos assumir a responsabilidade pela mudança dos outros.
             E ai é que entra a tartaruga. Algumas pessoas pensam que mudando de ambiente, nossa vida mudará automaticamente. Estas esquecem que sempre levamos a nossa casa às costas: os nossos valores, percepções, pensamentos e a nossa forma de lidar com as pessoas e sentimentos.
            A grande dificuldade é a pessoa perceber que ela é que precisa mudar. Por mais que pareça paradoxal.
            É perfeitamente compreensível que as pessoas têm medo de mudança mesmo quando não estão felizes com que está acontecendo na vida delas.
            A mudança de comportamento exige de nós uma Tomada de Atitude. Ai gente entra o medo de que vai acontecer. Por quê? Por que geralmente pensamos nos outros e não em nós mesmos quando desejamos tomar uma atitude. E vem aquela perguntinha danada de ouvir: “Serginho o que vai acontecer com o outro se eu mudar de comportamento?” Ai eu respondo: “Não sei. A única coisa que eu sei é que você tinha dito que não estava feliz com a situação que estava vivendo e que era extremamente difícil ser você. O outro precisa mudar? Não porque ele não tem motivo nenhum para mudar. Tem casa, comida, roupa lavada, não precisa trabalhar e estudar, sai a hora que quer e chega a hora que quer. Ele está infeliz? Não. Então quem é que precisa mudar? Quem não está feliz.”
            Percebam então que a mudança de comportamento exige que saiamos da nossa zona de conforto, mesmo que esta zona esteja uma “zona”.
            Agora você não consegue mudar o que não consegue encarar. O Amor-Exigente é como um espelho onde você tem a oportunidade se ver como você realmente é sem meias verdades e buscando a sua verdadeira identidade. A codependência tira a identidade das pessoas. Você passa a ser o que os outros querem que você seja.
             Neste sentido, o 6º principio é Influenciador na mudança de comportamento, onde passamos a viver a plenitude das nossas vidas.
            Não viemos a este mundo para sermos infelizes. A vida é um presente de Deus. O que eu faço da minha vida será o meu presente para Deus. A sua vida é um presente para Deus?
            Um grande e fraterno abraço amigos de caminhada.
Sérgio Carlos de Oliveira – Serginho
Coordenador Regional do Amor-Exigente em Santa Catarina

2 comentários:

joaolm62 disse...

Fala serginho...Meu comentario e uma dica de filme,talvez vc ja tenha visto,mas pode indicar: "28 dias" com Sandra Burlok...tema mto bom para o nosso proposito! Abraço.

Cláudio Nunes Horácio disse...

Muito bom! Obrigado.